Abovyan, uma das ruas mais movimentadas de Yerevan

Abovian Street Yerevan

Abovian Street Yerevan

 

Direto da Armênia, por Letícia Tostes Ortega
Abovyan, uma das ruas mais movimentadas de Yerevan, é nomeada em homenagem a importante figura histórica.

“Khachatur Abovyan foi um escritor armênio que desapareceu misteriosamente em 1848 e foi, eventualmente, dado como morto. Abovyan foi um educador, poeta e defensor da modernização. Conhecido como o pai da literatura armênia moderna, escreveu Verk Hayastani (As feridas da Armênia). Este livro foi escrito em 1841, com publicação póstuma em 1858, e foi o primeiro romance publicado sob o sígnio da língua armênia moderna. O escritor estava à frente do seu tempo, e praticamente nenhum dos seus trabalhos foi publicado enquanto estava vivo; apenas após o estabelecimento da Armênia Soviética é que Abovyan recebeu o devido reconhecimento por sua obra. Khachatur Abovyan é visto como uma das principais figuras não só da literatura armênia mas também da história da Armênia como um todo.
Uma das ruas mais movimentadas de Yerevan é nomeada em homenagem a esta importante figura histórica. A rua Abovyan, que corta o centro da cidade desde a Praça da República até a estátua de Khachatur Abovyan, foi a primeira rua planejada da capital da Armênia. Localizada no Kentron e conhecida como reduto boêmio de Yerevan, a rua Abovyan é muito arborizada e super agradável para passear e fazer compras, principalmente em dias de sol e temperatura amena. Esta rua abriga instituições culturais e educacionais, galerias de arte, prédios residenciais luxuosos, lojas de grandes marcas, escritórios comerciais, cafés, hotéis, restaurantes e casas noturnas. A Yerevan State University tem 2 campi na rua Abovyan: um abriga as faculdades de Teologia, de História, e de Economia e Administração; o outro, a faculdade de Medicina.
Um importante marco arquitetônico e local histórico de Yerevan também está na rua Abovyan, correspondente às Igrejas Katoghike Santa Mãe de Deus e Santa Anna. A Igreja Santa Mãe de Deus data da época medieval e, de acordo com as inscrições em uma das suas paredes, as estruturas sobreviventes datam de 1264. Por ser muito pequena, a Igreja Katoghike serve apenas como casa de oração. Já a Igreja de Santa Anna começou a ser construída em 2009 e foi inaugurada em 30 de abril de 2015, consagrada por Catholicos Karekin II, com projeto arquitetônico de Vahagn Movsisyan, mantendo características tradicionais da arquitetura armênia ao criar uma igreja moderna e ampla.
Além de dar nome à rua, Khachatur Abovyan também foi homenageado pela Universidade Estatal Armênia de Pedagogia, que leva o nome do escritor. Ademais, há um museu em Yerevan em memória do escritor.”

Letícia Tostes Ortega é brasileira e mora na Armênia.
O Mundo é a Minha Casa
http://omundoeaminhacasa.com/
https://www.facebook.com/mundoaminhacasa/
http://www.instagram.com/mundoaminhacasa