O Conhaque Armênio

Ararat Brandy

Ararat Brandy – Consulado da Armenia

Direto da Armênia por Letícia Tostes Ortega

“O conhaque armênio é produzido desde 1887 a partir de uvas brancas de 5 variedades diferentes, e o cheiro delicioso já invade nossos sentidos no momento em que entramos na Fábrica do Ararat, um prédio monumental à beira do rio Hrazdan. Para realizar a visita, é preciso agendar com antecedência, e são 2 opções de preços: 4500 AMDs (com degustação de 2 tipos de conhaque Ararat) ou 9000 AMDs (com degustação de 3 tipos de conhaque Ararat). É possível fazer os tours com explicações em armênio, russo, inglês, francês, alemão e espanhol. Além de todos os tipos de conhaque já produzidos pela fábrica, podemos ver no museu diversos barris autografados por dignatários que já fizeram a visita, bem como o “Peace Barrel” (ou “barril da paz”), que será aberto quando a Armênia e o Azerbaijão chegarem a um acordo de paz sobre Nagorno-Karabakh. A sala do Peace Barrel é uma das partes mais interessantes do museu, onde podemos deixar nossas assinaturas e mensagens de paz. Também podemos apreciar os dois primeiros barris onde foram fabricados os famosos conhaques armênios, com algumas relíquias que datam desde a abertura da fábrica. Nessa parte do passeio, ouvimos a anedota que conta a principal jogada de marketing da fábrica no começo da produção: contratavam-se atores para ir aos principais restaurantes europeus pedir o conhaque Ararat. Quando os garçons respondiam que não tinham Ararat, os homens pediam desculpas às suas companheiras por as terem levado a um lugar tão ruim que não tinha Ararat! Com isso, o conhaque começou a se tornar famoso por toda a Europa, uma vez que os bares e restaurantes passaram a estocar algumas garrafas no caso de algum cliente pedir. Ao final do passeio pelo museu, vamos para a sala da degustação, aprender como se toma conhaque da maneira correta e como podemos reconhecer as diferenças de envelhecimento. Aprende-se, por exemplo, que dá-se o nome de “lágrimas” àquela parte do conhaque que fica no copo depois de bebido, e que corresponde a um teste de qualidade: quanto mais tempo as lágrimas ficam no copo, maior a qualidade. Outro ensinamento é de que o conhaque deve ser tomado com a mão esquerda, para que ele fique mais perto do coração. Além disso, é possível aprender a distinguir as cores do conhaque e sentir seus diferentes aromas!”

Letícia Tostes Ortega é brasileira e mora na Armênia.
O Mundo é a Minha Casa
http://omundoeaminhacasa.com
https://www.facebook.com/mundoaminhacasa/
http://www.instagram.com/mundoaminhacasa